top of page

Qual o tamanho de particula ideal para Silagem?


"O tamanho ideal de partícula para a silagem, levando em consideração a facilidade de compactação, qualidade da fermentação e digestibilidade, situa-se entre 0,5 cm e 2,0 cm."



Embora alguns produtores prefiram partículas maiores para obter fibras mais extensas, observa-se que isso dificulta a compactação, resultando em perdas na qualidade de fermentação e nutrição. Além disso, aumenta a passagem de grãos inteiros pelo trato digestivo dos animais, exceto em ensiladeiras automotrizes equipadas com "cracker".





É crucial manter as facas e contrafacas da ensiladeira bem amoladas (1 a 2 vezes ao dia) para garantir cortes uniformes. As partículas devem apresentar pelo menos 80% de uniformidade no tamanho para evitar perdas e sobras no cocho, uma vez que animais tendem a rejeitar partículas muito grandes ou desfiadas, aumentando o desperdício.


À medida que o teor de matéria seca da lavoura a ser ensilada aumenta, é recomendável reduzir o tamanho da partícula para facilitar a compactação da massa, diminuir as fibras e promover pequenos cortes nos grãos. Essa prática maximiza a digestibilidade das fibras e do amido no rúmen, contribuindo para uma silagem de alta qualidade e eficiência nutricional.


Qual a melhor altura de corte para silagem?


"A altura de corte ideal, em geral, é em torno de 25 cm do solo."


A melhor altura de corte para a silagem, visando rendimento de massa e menor desgaste do solo, foi extensivamente estudada. Embora cortar as plantas no primeiro nó abaixo da espiga tenha demonstrado ganhos significativos em nutrientes digestíveis totais (NDT), chegando a 66% a 72%, essa prática mostrou-se problemática. O corte tão próximo da espiga prejudicou o rendimento de massa por hectare e resultou em desafios econômicos, além de causar danos à máquina ensiladeira convencional, como quebras frequentes do eixo cardan.


Após inúmeros estudos, concluiu-se que a altura de corte ideal, em geral, é em torno de 25 cm do solo. Essa prática evita danos à ensiladeira, como quebras de facas causadas por pedras, paus ou torrões no solo. Além disso, essa altura proporciona uma qualidade de fermentação aprimorada, com menor presença de coliformes e bactérias indesejáveis do solo, maximizando, assim, o rendimento de massa por hectare. Essa abordagem representa a melhor relação custo-benefício, equilibrando eficiência operacional e qualidade da silagem.



Considerações finais

Em conclusão, ao explorar as nuances da produção de silagem de milho, fica evidente que as decisões fundamentais, como a escolha do híbrido, o momento adequado para ensilagem e a altura ideal de corte, desempenham papéis cruciais no sucesso da operação.


Quanto ao momento da ensilagem, a atenção ao teor de matéria seca e ao estágio de maturação é imperativa, sendo o método de secagem por micro-ondas uma ferramenta valiosa para essa avaliação. A determinação precisa do tamanho de partícula na silagem, entre 0,5 cm e 2,0 cm, destaca-se como uma prática essencial para otimizar a compactação e consequentemente a correta fermentação.

6 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page